10 mandamentos para um bom corte

Apesar do cabelo sempre voltar a crescer, a hora de encarar a tesoura é sempre acompanhada de certo receio. Na maior parte das vezes, no entanto, o corte começa errado no planejamento. Escolher o seu próximo look é mais complexo do que simplesmente copiar os fios incríveis de uma celebridade qualquer. É preciso levar em conta suas características físicas, seu estilo e até a maneira com a qual está acostumada a cuidar dos seus cabelos.

 

Confira os dez principais conselhos para um corte perfeito e arrase na sua próxima visita ao salão de beleza!

 

Descubra seu tipo de rosto

Antes de tudo, é importante avaliar o formato do seu rosto. Prenda os cabelos num coque e fique de frente para um espelho. Observe seus ângulos com atenção. Seu rosto é redondo, oval, quadrado ou triangular? Depois de ter identificado seu formato é fácil se inspirar nos cabelos de mulheres com o mesmo tipo de rosto que o seu. A probabilidade do corte dar certo já aumenta.

 

Vá atrás de informações

Procure saber quais tipos de cabelo são mais indicados para o seu formato de rosto. Descubra como disfarçar aqueles defeitinhos chatos ou valorizar seus pontos positivos. Por exemplo: um corte repicado na frente ajuda a alongar um rosto redondo, enquanto uma franja lateral em degradê – aquela que começa curta e vai ficando mais comprida – suaviza uma face muito angulosa, como a das mulheres que tem o rosto quadrado.

 

Responda: quanto tempo você acha que tem para cuidar do cabelo?

É fundamental saber que tipo de cuidados você tem com seus cabelos diariamente e quanto tempo gasta com eles. Thony Rodrigues, expert em cortes do Jacques Janine Itaim, explica: “Se uma mulher não quer ter muito trabalho, escolhemos um tipo de corte mais versátil, que não necessite de muita arrumação”, os em base reta, com um leve repicado são indicados para essa situação, pois eles ‘se arrumam sozinhos’. “Agora, se ela está decidida a incluir em sua rotina cuidados mais elaborados, como uma escova ou uma chapinha e até o babyliss, o corte pode ser menos ‘prático’ e incluir franjas e repicados”.

 

Defina seu estilo

Roqueira, zen ou básica? Ou nenhuma das três alternativas? Você sabia que seu estilo de vida depende muito dos seus cabelos? Mulheres com personalidade mais forte tendem a expressá-la dos pés à cabeça, e isso, em geral, envolve cortes mais radicais. Já, as tímidas preferem cortes menos chamativos, mais discretos, por exemplo. É importante que o corte expresse o tipo de mulher que você é.

 

Defina um objetivo


Tenha certeza absoluta do que você quer com o novo corte. O objetivo é dar uma repaginada no visual e ficar mais jovial? “Os curtos como o chanel alongado bem repicado ou o pixie estão em alta e favorecem esse look mais jovem e descolado”, conta o expert. Ou a meta é ficar mais sexy? “Longos com franjão são sensuais e femininos”. Cada corte expressa uma ideia de mulher e é definindo seu objetivo que você vai conseguir escolher melhor.

 

Não tente fazer sozinha!

Cortar os cabelos não é fácil. Não é à toa que os cabeleireiros passam muito tempo fazendo cursos e mais cursos. O corte não é só o uso da tesoura, mas toda a técnica por trás – posição das mãos, textura dos fios, tipo da tesoura, etc. Por isso, não tente fazer nada casa por sua conta e risco. Nem aparar a franja!

 

Escolha um profissional de sua confiança

Existem milhares de salões espalhados por aí. Na correria, acabamos entrando em qualquer um para fazer uma escova ou uma hidratação. Mas quando o assunto for corte, tome cuidado com a escolha do profissional. Corte apenas com quem você está acostumada ou, se quiser dar uma variada, pesquise e vá por indicação de uma amiga. Ninguém quer ter surpresas negativas, não é mesmo?

 

Converse com seu cabeleireiro

Não tenha receio de fazer perguntas. Elas evitam surpresas depois e ajudam você a ganhar confiança na técnica do profissional. Com qual tesoura ele vai cortar, quantos centímetros, de que maneira — repicando? desfiando?  Como já dizia o velho ditado: O que é combinado não é caro. Também é bom avaliar com calma quanto você vai perder no comprimento. Peça explicações: qual será o instrumento utilizado, a navalha, que desfia os fios, uma tesoura comum para fazer o que se costuma chamar de corte à laser ou a tesoura desbastadora (aquela dos dentinhos), que tira o volume e a marca do corte? “É preciso que você saiba exatamente o que será feito, para diminuir as chances de erro: fios finos, por exemplo, não devem ser cortados na navalha, pois ficam arrepiados e ralos. Cabelos com pouco volume não podem ser cortados com a tesoura desbastadora, pois ficarão ainda menos volumoso”, alerta Thony.

 

Mantenha o corte


Todo corte exige algum tipo de manutenção. “Os curtíssimos, como o pixie, aguentam pouco, cerca de um mês. Já o chanel alongado, o long bob e os médios duram mais, cerca de dois meses. Para os longos, tente não passar dos 90 dias”, ensina o profissional. A manutenção permite que o corte fique lindo sempre, do jeito que você quer.

 

Em qualquer situação, não se desespere

 

Não gostou do corte? Nada de perder a calma. Cabelos crescem em questão de poucos meses. Por isso, a palavra que deve martelar na sua cabeça é: paciência. Sim, esperar nem sempre é gostoso, mas faz parte do processo. Espere pelo menos dois meses para mexer novamente nos cabelos e, até lá, abuse de artifícios como acessórios de cabelos, modeladores e penteados diferentes. Quem sabe você não descobre que fica incrível de coque ou com um grampo na franja?

 

Fonte: IG

 

Quer ter cabelos bonitos e hidratados? Conheça o nosso Mix Hidratação Profunda.

Oleoterapia Brasil

A OLEOTERAPIA BRASIL desenvolveu uma linha de produtos 100% naturais a base de óleos vegetais para oferecer o melhor da nutrição capilar a serviço da beleza dos seus cabelos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *